norte magnético

data?
editor?

texto descoberto e resgatado por Celso Cruzeiro


Portugal, País Distante

À Esquerda do Possível
p. 205-207

O NORTE É POR AQUI

  1. O que é verdade é que a primeira vez que me perguntaram pelo Norte eu comecei por dizer: – Deve estar por aí. Saiu-me sem querer…

    O que se passa é que há muito tempo que o Norte não se esconde entre a montanha de papéis que cobre a minha mesa. No meio de tanta papelada eu não tenho Norte. A desordem instalou-se para nos tirar o Norte.

  2. Não há Norte para o vento – diz o cantor. O que há é velho Norte.

    Há nortadas. Não há Nortes. Pelo lado do país em que me esgueiro sopra sempre a nortada. Há os sindicatos do Norte. Há os patrões do Norte. Há as influências do Norte, há as direcções regionais do Norte, há os conselhos coordenadores do Norte. E há especialistas de Norte com ensaio publicados sobre o Norte e sobre a identidade do Norte. Todos sem Norte que valha a pena. Para quando um EPC dO Norte? Para que lado fica Paris?

    Eu nasci menos para Norte que o meu irmão mais velho porque a nova parteira encostou a cama mais para o Sul para arranjar espaço para uma bacia de água demasiado quente. E sinto-me um deserdado da sorte.

  3. O Norte é ficção científica. Toda a gente sabe o que é e ninguém sabe o que é – o Norte é a estrela polar para os do Norte. A Sul do Equador ninguém se preocupa com a estrela polar e se alguma estrela houver para o lado do seu pólo podem chamar-lhe estrela polar que eu nem me importo. O que eu quero saber é da ursa doente, aquela que eu nunca consegui ver, para além de todos os dedos apontados. Estudei astronomia no Porto sem nunca ter espreitado pelo buraco do telescópio (se fosse em Lisboa era a mesma coisa, porque o Porto e Lisboa são cidades de um país do Sul).
  4. Mas se há Norte que o valha, digo já que sou um desgosto. No Norte trabalha-se mais. a erva é mais verde e mais tenra, as vacas são mais nutridas e 1eiteiras, as mulheres mais coradas e mais pupilas do senhor reitor e os homens são tanto mais rijos quanto mais Nortenhos forem. Exceptuam-se os nórdicos a estas tiradas.
  5. Em Portugal aprende-se a louvar o labor dos povos do Norte. nas páginas dos espertos que. de Norte a Sul, apreciam ver trabalhar os povos do Norte. Se os povos do Norte soubessem que mais valia viver a Sul, emigravam, como já o fazem os deputados do Norte. No Norte vale a pena ter uma quinta com caseiro analfabeto e mulher corada. Aliás, no Sul vale a pena ter uma quinta com caseiro analfabeto e mulher corada.
  6. Eu nem posso gabar-me de ser do Norte: nasci na parte Sul do distrito de Aveiro que tem uma parte a Norte e outra ao centro. E trabalho mais virado para o centro e para o Sul. O Norte não me liga nenhuma e é por isso que sou infeJiz. Eu queria ser um trabalhador do Norte, sossegado e feliz.

    Ainda por cima. Aveiro é famoso por várias coisas que enfim nem todas nos abonam muito: os ovos moles, a ria (que não é ria), a IP5, o Ângelo Correia, o Oliveira dos Impostos, a rede de contrabando da Guarda Fiscal, o Presidente da Conferência Episcopal, etc.

    E às más-línguas é difícil descortinar o que é pior (aqui diz-se que cheira pior!) se a ria, se o Oliveira dos impostos, se … Mas as boas e santas línguas sabem que aqui os bons cidadãos são os que, com o credo na boca, tudo fazem pela sua própria e santa família: não importa ser o sacana do Oliveira dos Impostos desde que seja um bom pai de família, quem não perdoa a um proxeneta ou vígaro na Venezuela quando o dinheiro extorquido foi para a família portuguesa, quem não perdoará a guarda fiscal contrabandista que se dedicou, com a ajuda de um general a ser “bom” para a família e para a “misericórdia”, quem não …

  7. O Miguel Cadilhe é do Norte e o Louçã é do Sul. Ponto final. Quantos parvos não há no Sul? O Freitas do Amaral é com certeza do Norte. E o Eurico de Melo e o Cónego Melo. E o Valente de Oliveira.
  8. A gente do Norte é mais afeiçoada aos valores da tradição cristã. O Norte é mais católico. Ser do Sul é ser pouco católico. Ou não é? “Uma Testemunha de Jeová pergunta a um transeunte: – Quer ser testemunha? O transeunte responde: – Qual testemunha! Qual carago? Eu nem vi o acidente!” Isto só pode acontecer no Norte. Sabemos que estamos a Norte do Sul quando a nossa religião e a nossa política é o trabalho. E se compramos um Mercedes de contrabando é para agradar a Deus, a quem entregamos de Mercedes a família inteirinha na missa de domingo. Ser do Norte é ter uma alma para encomendar e ter uma vaga aspiração ao purgatório. Eu nem sei porque é que Dom António, o nosso cardeal, não faz as malas e busca uma cátedra na Universidade de Valença do Minho. Penso que ainda não perdeu as esperanças, como os ministros e deputados do Norte, de converter a moirama de Lísboa. É missão.
  9. É pena que o Cavaco não seja do Norte. Perdoamos-lhe porque ele soube rodear-se das boas influências do Norte.
  10. Amanhã continuo de bolsos rotos. Tenho pena de mim por ter nascido tão a Sul do Norte. Tenho pena de Portugal, país do Sul da Europa do Norte. E busco com ele a derradeira satisfação de me considerar, por isso, um parceiro privilegiado para o diálogo Norte-Sul. Para já, vou deitar-me com a cabeça para o Norte e as partes baixas para o Sul.