nascente da foz

nunca me espanto com tanto quanto sei
tu fazeres de ti e eu de mim sem voz
para que os dois lados da rua que nos separa
sejam as margens afinal de um rio de mágoas

e já não há tempo para nos juntarmos a nascente
nem coragem para mergulharmos à chegada na foz

Deixar uma resposta