cara de cu

Os mais optimistas olham para a Europa e vêem Portugal como a cabeça da Europa, a Itália como urna das suas pernas calçadas e a Inglaterra como uma maçadora mosca. São poucos. E vivem nos litorais, com os olhos perdidos no mar e na América por descobrir.

De resto, toda a gente fala de nós como estando na cauda da Europa, ou mesmo sendo a cauda da Europa. Os espanhóis têm levado isto tão a sério que procuram escoar toda a escória nuclear e outra o mais perto possível da cauda e nas margens de algum dos rios – canais e intestinos da europa – que vêm desaguar a Portugal.

Habituado como estou a procurar consensos, direi que os dois lados têm razão e verdade. A Europa tem cara de cu.


coisa escrita em 1993 (por mor de alguma luta em volta do Bajo Duero deles que é o Alto Douro nosso) para o programa diário Pretextos, da Rádio Independente de Aveiro, a lembrar-me nestes dias de Alma raz, em volta das portas do Tejo.

Deixar uma resposta